Seu navegador não suporta javascript!

Programa de Parcerias de InvestimentosPPI

PPI e ANM participam de reuniões com associações para apresentar Disponibilidade de Áreas

Home > Notícias > PPI e ANM participam de reuniões com associações para apresentar Disponibilidade de Áreas

25 de março de 2021

PPI e ANM participam de reuniões com associações para apresentar Disponibilidade de Áreas

PPI e ANM participam de reuniões com associações para apresentar Disponibilidade de Áreas

Nesta quinta-feira (25/3), o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) participou, em conjunto com a Agência Nacional de Mineração (ANM), de reunião virtual que teve como objetivo apresentar o novo modelo de Disponibilidade de Áreas para a Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa Mineral (ABPM).

A Disponibilidade de Áreas busca selecionar interessados em dar prosseguimento a projetos minerários já outorgados a terceiros, mas que retornaram à carteira da ANM por algum motivo, tais como indeferimento de requerimento de título minerário, caducidade de títulos, abandono da jazida ou mina, desistência e renúncia. Até 2018, a seleção dos interessados ocorria segundo o melhor projeto técnico. O Decreto nº 9.406/2018 introduziu um novo modelo de seleção, segundo o qual as áreas podem ser objeto de oferta pública prévia pela ANM e, havendo dois ou mais interessados, devem ser submetidas a leilão eletrônico, a ser decidido de acordo com maior valor ofertado.

As rodadas da ANM que ofertam áreas para pesquisa e lavra de minérios começaram em setembro de 2020. No primeiro lote, usado como projeto-piloto, foram disponibilizadas, exclusivamente para fins de pesquisa mineral, cerca de 500 áreas. Já a 2ª Rodada, que teve edital aberto em 29/12, ofertou 6.799 áreas aos agentes do setor mineral para pesquisa e lavra, envolvendo os mais variados tipos de substâncias minerais.

Ao ser qualificada no PPI, a Disponibilidade de Áreas tornou-se um dos projetos prioritários para fomentar o desenvolvimento social e econômico do país. O PPI apoia a ANM na elaboração e implantação do novo modelo.

Durante a reunião, o Diretor de Programa do PPI, Frederico Munia, apresentou o escopo de trabalho do PPI e sua carteira de projetos, além de abordar o novo modelo de Disponibilidade de Áreas e suas vantagens em relação ao adotado anteriormente. “O novo modelo tem um critério de julgamento altamente objetivo, enquanto o procedimento anteriormente adotado era passível de questionamentos administrativos e judiciais. O procedimento também é 100% eletrônico, com baixo risco de erro humano. Assim, temos hoje mais segurança, competividade e celeridade para a oferta de áreas”, afirmou.

O ‎Superintendente de Regulação e Governança Regulatória da ANM, Yoshihiro Nemoto, reforçou que a Agência já conseguiu disponibilizar mais de 7.370 áreas com as duas primeiras Rodadas de Disponibilidade. “Temos um potencial de incremento de investimentos no setor de mais de R$ 1 bilhão até 2022”, disse.

O Presidente da ABPM, Luis Mauricio Azevedo, agradeceu pelas apresentações, fez sugestões ao modelo e destacou os esforços que estão sendo feitos para destravar a agenda de mineração no país, importante setor para a recuperação econômica do país em um cenário de pandemia. “Acho que vocês estão no caminho certo. Parabéns a todos”, comentou.

No início de março, a Associação publicou nota de apoio ao novo modelo de Disponibilidade de Áreas.

Construção Civil

Na terça-feira (23/3), também foi realizada reunião com a Associação Nacional das Entidades de Produtores de Agregados para Construção (ANEPAC) para apresentar as Rodadas de Disponibilidade, uma vez que o setor de construção civil é um dos maiores consumidores de matérias-primas provenientes da mineração.

Leia outras notícias

  • Realizada concorrência da Floresta Nacional de São Francisco de Paula, no Rio Grande do Sul

    Continue lendo
  • TCU aprova estudos de concessão da BR-381/262/MG/ES e da Dutra

    Continue lendo
Acesso à Informação
Governo do Brasil