Seu navegador não suporta javascript!

Programa de Parcerias de InvestimentosPPI

PAR50 - Arrendamento de terminal no Porto de Paranaguá/PR

PAR50 - Arrendamento de terminal no Porto de Paranaguá/PR 

Home > Projetos > PAR50 - Arrendamento de terminal no Porto de Paranaguá/PR

Andamento do projeto

Estudos

Consulta Pública

Acórdão TCU

Edital

Leilão

Contrato

22/12/2020
23/03/2021
10/06/2021 (protocolo)
4º trimestre de 2021
4º trimestre de 2021
1º trimestre de 2022
  • Concluído
  • Em andamento
  • A realizar
  • CLASSIFICAÇÃO POR REUNIÃO

    12ª Reunião

  • SETOR

    Portos

  • TIPO DE ATIVO

    Ativo Existente

  • Status do Projeto

    Em andamento

  • MODELO

    Arrendamento

  • UF

    PR

  • CAPACIDADE

    70.181 m³ (65.602 t)

  • INVESTIMENTO CAPEX

    338.000.000,00

  • ÓRGÃOS ENVOLVIDOS

    MINFRA, ANTAQ, EPL, MME, ANP e SPPI

  • PRAZO (ANOS)

    25 anos

  • CRITÉRIO DE LEILÃO

    Maior valor de outorga

  • OUTORGA MÍNIMA

    R$ 1,00

Informações do projeto

O empreendimento PAR 50 - Terminal de granéis líquidos no porto de Paranaguá/PR foi aprovado na  12ª Reunião do Conselho do PPI por meio da Resolução nº 107, de 19/02/2020.

Trata-se de terminal brownfield com 85.616 m² (oitenta e cinco mil, seiscentos e dezesseis metros quadrados), dedicado à movimentação, armazenagem e distribuição de Granéis Líquidos Combustíveis, com ênfase em produtos químicos, etanol, óleos vegetais e combustíveis, em acordo com o Plano de Desenvolvimento e Zoneamento – PDZ da Administração Portuária de Paranaguá e Antonina - APPA (atual Portos do Paraná).

O projeto estabelecido para o PAR50 tem conexão rodoviária que o integra com toda região sul e sudeste, e conexão dutoviária com o cais público.

Estima-se que o contrato terá o prazo previsto de 35 (trinta e cinco) anos, prorrogável sucessivas vezes, a critério do Poder Concedente, no limite de 70 (setenta) anos. Nesse período de concessão, a previsão é que o futuro arrendatário realize investimentos na ordem de R$ 150.000 milhões em instalações e equipamentos necessários para operação.

Conforme informações do Plano Mestre do Complexo Portuário de Paranaguá e Antonina, em 2016 foi movimentado um total de 5,1 milhões de toneladas de derivados de petróleo, produtos químicos, GLP e etanol.

Para os derivados de petróleo, que em 2016 movimentou o volume de 3,9 milhões de toneladas, a expectativa é de aumento da demanda projetada, alcançando 7,2 milhões. Tal carga é movimentada principalmente em função de refinarias e bases de distribuição localizadas na região metropolitana de Curitiba.

Já na movimentação de produtos químicos tem previsão, ainda de acordo com o plano mestre, de crescimento da ordem de 1,1% ao ano. No que se refere ao etanol, a previsão no cenário tendencial é que se apresente uma taxa de crescimento de 0,9%, devendo atingir 185 mil toneladas em 2060.

Com relação aos óleos vegetais, no cenário tendencial a demanda total do Complexo Portuário de Paranaguá e Antonina apresenta crescimento médio anual de 0,9%, entre 2016 e 2060, havendo possibilidade de crescimento da exportação do produto em razão da atual ociosidade de produção das indústrias de soja na região.

  • Situação atual do projeto

    A Consulta Pública encerrou nesta terça-feira (23/3).

    Para acessar a matéria, acesse aqui

Galeria

PAR 50 - Terminal de granéis líquidos no porto de Paranaguá/PR

PAR 50 - Terminal de granéis líquidos no porto de Paranaguá/PR

Ver outros projetos

  • STS10 – Arrendamento de terminal para movimentação e armazenagem de cargas conteinerizadas no Porto de Santos/SP

    Veja Projeto
  • IMB05 – Arrendamento de terminal para movimentação e armazenagem de granel líquido no Porto de Imbituba/SC

    Veja Projeto
Acesso à Informação
Governo do Brasil