Seu navegador não suporta javascript!

Programa de Parcerias de InvestimentosPPI

O PPI/Casa Civil nos 200 dias de Governo Federal

Home > Notícias > O PPI/Casa Civil nos 200 dias de Governo Federal

19 de julho de 2019

O PPI/Casa Civil nos 200 dias de Governo Federal

200 dias

O Governo do Presidente Jair Bolsonaro completou 200 dias, nesta sexta-feira (19), com grandes conquistas e melhorias para a sociedade. O Programa de Parcerias de Investimentos da Casa Civil da Presidência da República contribuiu com o avanço do Brasil.

O PPI preza pela transparência, da confiabilidade, da credibilidade e da segurança jurídica dos projetos ofertados. Durante solenidade alusiva aos 200 dias, o Ministro Onyx Lorenzoni destacou que as diretrizes do Governo terão impacto direto na atuação do PPI. “Com a aprovação da reforma da previdência, a Secretária Martha poderá pisar no acelerador enquanto gestora do PPI. Serão bilhões em investimentos para o Brasil”, avaliou Onyx.

O PPI continua reafirmando o compromisso de manter um estreito diálogo com os órgãos de controle e com a sociedade civil, no sentido de aperfeiçoar a qualidade dos projetos e entregar à população resultados à altura da estima que esse Governo cultiva pelo Brasil. "O PPI celebra grandes conquistas nesse período e se dedica para que os próximos 100 dias tragam ainda mais investimentos para nosso país", celebrou a Secretária Especial do PPI, Martha Seillier.

Projetos entregues

Durante os 200 dias, foram entregues pelo PPI 24 projetos em quatro setores: portos, aeroportos, ferrovias e energia. Foram concedidos 12 aeroportos em três blocos – Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste – pelo prazo de 30 anos. Os investimentos são de R$ 2,15 bilhões para o Nordeste; de R$ 770 milhões para o bloco Centro-Oeste; e R$ 591 milhões para o Sudeste. No total, o leilão garantiu R$ 4,2 bilhões de arrecadação para o Governo Federal.

Os dois leilões de terminais portuários realizados durante os 200 dias de governo geraram R$ 669,5 milhões em outorgas. As disputas superaram as expectativas. O sucesso demonstrou a confiança do mercado no modelo adotado e trouxe investimentos que ajudarão o crescimento da economia do país e a geração de emprego e renda.

A concessão da Ferrovia Norte-Sul contempla o trecho de 1.537 quilômetros entre Porto Nacional (TO) e Estrela D’Oeste (SP). A demanda esperada - tanto na malha própria como na de terceiros - em 2020 é de 1,7 milhão de toneladas. Em 2055, deve chegar a 22,7 milhões. Já o leilão de Energia Nova A-4, realizado no dia 28 de junho, contratou 401,6 MW de potência divididos em 15 projetos de fontes renováveis de energia. Os empreendimentos somam R$ 1,9 bilhão em investimentos previstos na construção de novas usinas, com potencial para geração de 4.500 empregos.

 

Leia outras notícias

  • Aberta audiência pública sobre concessão de dois terminais no Porto de Santos

    Continue lendo
  • PPI/Casa Civil participa de Encontro Econômico Brasil-Alemanha

    Continue lendo