Seu navegador não suporta javascript!

Programa de Parcerias de InvestimentosPPI

Leilão dos Terminais de celulose no Porto de Santos: R$ 505 milhões em outorgas

Home > Notícias > Leilão dos Terminais de celulose no Porto de Santos: R$ 505 milhões em outorgas

28 de agosto de 2020

Leilão dos Terminais de celulose no Porto de Santos: R$ 505 milhões em outorgas

sts14asts14port
Foi realizada nesta sexta-feira (28/8), na B3, a sessão de leilão dos terminais de movimentação de celulose (STS14 e STS14A) do Porto de Santos. Para cada um dos terminais, a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) recebeu mais de uma proposta. 
 
O evento contou com a presença do Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, do Secretário Executivo do MInfra, Marcelo Sampaio, do Secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários (SNPTA), Diogo Piloni, da Secretária de Fomento, Planejamento e Parcerias (SFPP), Natália Marcassa, do Coordenador Geral de Modelagem de Arrendamentos Portuários, Disney Barroca, do Presidente da EPL, Arthur Lima, da Secretária Especial do PPI, Martha Seillier e do Presidente da Autoridade Portuária de Santos (SPA), Fernando Biral.
 
A vencedora no leilão do terminal STS14 foi a Eldorado Brasil Celulose SA, que ofereceu R$250 milhões de outorga nas propostas em viva voz. O contrato tem prazo de 25 anos e receita bruta global estimada de R$ 2,19 bilhões. Os investimentos a serem feitos pela arrendatária atingem R$186,8 milhões e, após a implantação das estruturas de armazenagem, o terminal, que tem 44,5 m² de área, alcançará a capacidade estática estimada de 120.888 toneladas.
 
No leilão do terminal STS14A, a vencedora foi a Bracell Celulose, com oferta de R$255 milhões de outorga nas propostas em viva voz (a Eldorado Brasil Celulose ofereceu um valor de outorga maior – R$260 milhões -, mas como a regra do edital determina que um único vencedor não pode levar os dois terminais, a empresa optou por abrir mão do STS14A). O contrato também tem prazo de 25 anos e receita bruta global estimada de R$ 2,19 bilhões. Os investimentos a serem realizados pela vencedora giram em torno de R$ 192,9 milhões e, após a implantação das estruturas de armazenagem, o terminal de 45.177m² de área alcançará a capacidade estática estimada de 128.000 toneladas.
 
Localizadas na região do Macuco, as áreas STS14 e STS14A destinam-se à movimentação e armazenagem de carga geral, especialmente celulose. Ambas serão atendidas por três berços de atracação contíguos, contam com conexões rodoviárias e estão localizados ao lado das linhas férreas do porto.
 
Os projetos foram qualificados no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) durante a 10ª Reunião do Conselho do PPI por meio da Resolução nº 69/2019, posteriormente convertida no Decreto 10.138/2019.

 

 

Leia outras notícias

  • BNDES e governo do Rio Grande do Sul assinam contrato para viabilizar parceria pioneira em sistemas prisionais

    Continue lendo
  • Concessão dos Parques de Aparados da Serra e de Serra Geral avança no TCU

    Continue lendo
Acesso à Informação
Governo do Brasil