Seu navegador não suporta javascript!

Programa de Parcerias de InvestimentosPPI

Leilão de transmissão nº 2/2019, qualificado no PPI/Casa Civil, obtém deságio recorde

Home > Notícias > Leilão de transmissão nº 2/2019, qualificado no PPI/Casa Civil, obtém deságio recorde

20 de dezembro de 2019

Leilão de transmissão nº 2/2019, qualificado no PPI/Casa Civil, obtém deságio recorde

Leilão de transmissão nº 2/2019, qualificado no PPI/Casa Civil, obtém deságio recorde
O Leilão de Transmissão Nº 2/2019, projeto qualificado no PPI/Casa Civil, realizado nesta quinta-feira (19), em São Paulo, obteve o deságio médio recorde de 60,30%, o maior de todos os tempos no Brasil. Foram negociados 12 lotes que somam 2.470 km de linhas de transmissão e subestações, o que acrescenta 7800 mega-volt-amperes (MVA) em capacidade de subestações ao sistema. A previsão de investimentos é na ordem de R$ 4,2 bilhões em obras de transmissão de energia elétrica, com estimativa de geração de 8.782 empregos diretos.

Pelas regras do edital, ficou com o lote quem ofertou o menor valor de Receita Anual Permitida (RAP). O prazo para operação comercial dos projetos é de 36 a 60 meses, e as concessões têm duração de 30 anos. Foram negociados empreendimentos localizados no Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

A Secretária Especial do PPI/Casa Civil, Martha Seillier, que esteve presente no leilão, comemorou a volta da confiança dos investidores no Brasil. “Com esse leilão fechamos o calendário de leilões 2019 do PPI com a certeza de que o Brasil está no caminho certo e que 2020 será um ano de fartos investimentos em infraestrutura”, disse. O projeto integra o portfólio de ativos do PPI/Casa Civil e foi resultado dos esforços da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e do Ministério de Minas e Energia (MME).

O maior deságio, de 68,12%, foi verificado no Lote 6, arrematado pela Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (CTEEP), maior vencedora do leilão com três lotes (Lotes 1, 6 e 7). O valor ofertado pela empresa, de R$ 5,3 milhões, foi bem menor que o teto da RAP estabelecido pela ANEEL. Participaram do leilão investidores de países como Colômbia, Canadá, Portugal, Espanha e China.

Leia outras notícias

  • Nova Dutra: Diálogos do PPI com o setor financeiro

    Continue lendo
  • Assinada a prorrogação do contrato de concessão da Malha Paulista

    Continue lendo