Seu navegador não suporta javascript!

Programa de Parcerias de InvestimentosPPI

Estudos relativos aos Correios

Estudos relativos aos Correios 

Home > Projetos > Estudos relativos aos Correios

Andamento do projeto

Estudos

Consulta Pública

Acórdão TCU

Edital

Leilão

Contrato

  • Concluído
  • Em andamento
  • A realizar

Newsletter

Cadastre seu e-mail para receber informações dos projetos de (Outros)

  • CLASSIFICAÇÃO POR REUNIÃO

    10ª Reunião

  • SETOR

    Outros

  • TIPO DE ATIVO

    Ativo Existente

  • Status do Projeto

    Em andamento

  • MODELO

    Desestatização

  • TIPO DE INICIATIVA

    Estatal

  • UF

    DF

Informações do projeto

Com um quadro de aproximadamente 106 mil funcionários no ano de 2018, sendo 92 mil operacionais e 14 mil administrativos, a ECT está presente hoje em todo o território brasileiro, com cobertura de atendimento em 5.562 municípios, o que representou, no ano de 2018, cerca de 158 milhões de cidadãos atendidos. Por dia, são entregues mais de um milhão de encomendas e 19 milhões de mensagens o que, somadas às receitas de outros negócios menores, representam uma receita anual de R$ 18,9 bilhões (2018).

Seguindo a tendência mundial do mercado postal, o volume de serviços postais movimentados pelos Correios teve uma queda acentuada de 52% entre 2007 e 2017. Apesar dessa redução de demanda, o quadro de funcionários manteve-se estável no período. 

Ao passo que o serviço postal tem apresentado queda, o serviço de encomenda apresenta expansão. O International Post Corporation – IPC demonstra um crescimento anual médio de 14,16% no volume do comércio eletrônico, que necessariamente depende, em sua maioria, do serviço de encomendas.

Ocorre que o serviço de encomenda, ao contrário do serviço postal, não está submetido a monopólio estatal, sendo necessário que os Correios efetuem investimentos constantes em sua estrutura para se manterem competitivos frente aos demais concorrentes que disputam o mercado. Esse investimento tem se mostrado relativamente baixo quando comparado a outros atores que compõem o benchmark do mercado. Ao analisarmos a situação financeira nos últimos exercícios, verifica-se que, caso não ocorra uma melhora nas condições de eficiência dos Correios, dificilmente a empresa conseguirá realizar os investimentos necessários para se manter competitiva no mercado de encomendas, o qual deverá ser o maior vetor de receitas para a empresa nos próximos anos.

Apesar da melhora financeira nos últimos dois anos, os Correios têm apresentado historicamente uma relação custo total sobre receita total acima dos 90% e, em alguns anos, superando os 100%, o que indica a existência de ineficiências operacionais. Cabe destacar que a representatividade do custo com pessoal dentro do custo total é alto na empresa (64% em 2017), o que agrava ainda mais a situação.

Quando analisado o EBITDA (sigla para lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização), a situação financeira da empresa vem se deteriorando desde 2010, chegando a apresentar resultado negativo acima dos R$ 2 bilhões em 2015.

Diante desse contexto, a qualificação dos Correios no PPI tem como objetivo a realização de estudos com vistas a avaliar alternativas de parceria com a iniciativa privada, bem como propor ganhos de eficiência e resultado a empresa, de modo a garantir sua sustentabilidade econômico-financeira.

  • Situação atual do projeto

    Estudos encontram-se em discussão.

Galeria

Correios

Correios

Ver outros projetos

  • SUA 05 - Arrendamento de Contêineres no Porto de Suape/PE

    Veja Projeto
  • Concessão do Tramo Norte do Ferroanel de São Paulo

    Veja Projeto