Seu navegador não suporta javascript!

Programa de Parcerias de InvestimentosPPI

Câmara dos Deputados aprova Medida Provisória para capitalização da Eletrobras

Home > Notícias > Câmara dos Deputados aprova Medida Provisória para capitalização da Eletrobras

20 de maio de 2021

Câmara dos Deputados aprova Medida Provisória para capitalização da Eletrobras

Câmara dos Deputados aprova Medida Provisória para capitalização da Eletrobras

A Câmara dos Deputados aprovou, na madrugada desta quinta-feira (20/5), a Medida Provisória nº 1.031/2021, que viabiliza a capitalização da Centrais Elétricas Brasileiras S.A (Eletrobras). O objetivo da capitalização é aumentar a capacidade de investimento da companhia, gerando mais emprego e renda para o país.

A MP, aprovada na Câmara por 313 votos a favor, aloca parte dos recursos em benefício do consumidor de energia elétrica e ao setor energético em projetos regionais, com vistas a melhorar a flexibilidade operativa do sistema. A estimativa é que a capitalização proporcione ingresso de recursos para a União e para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) em montantes superiores a R$ 50 bilhões.

“Quero parabenizar a Câmara dos Deputados pela votação. Esse projeto é prioridade para o governo, com os recursos para a CDE e a retirada do risco hidrológico. A MP traz muitos benefícios para o consumidor. A Eletrobras vai poder voltar a realizar os investimentos que hoje ela não tem capacidade de fazer e, dessa forma, trazer retorno para o país, já que continuaremos como acionistas da empresa. A Eletrobras e o Brasil ficarão mais fortes com a capitalização”, afirmou o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

“Esse é um avanço muito importante. Confiamos na aprovação no Congresso Nacional para evoluirmos com o projeto de capitalização da Eletrobras, que vai atrair muitos investimentos e empregos para o país, fazendo frente às necessidades de modernização de geração e de transmissão de energia”, pontua a Secretária Especial do Programa de Parcerias de Investimentos, Martha Seillier.

A medida prevê, ainda, o desenvolvimento de projetos fundamentais nas regiões Norte, Nordeste e Sudeste que transcendem o próprio setor elétrico, contribuindo para o desenvolvimento do Brasil. Está previsto o aporte de R$ 295 milhões anuais, pelo prazo de dez anos, para ações visando à redução estrutural de custos de geração de energia na Amazônia Legal.

Também devem ser investidos R$ 230 milhões anuais, por dez anos, para revitalização de bacias hidrográficas onde se localizam as usinas hidrelétricas de Furnas. Prevê-se também o aporte de R$ 350 milhões anuais, pelo mesmo prazo, para a revitalização da bacia hidrográfica do Rio São Francisco e a destinação de energia elétrica para o projeto de transposição do rio.

O processo de capitalização traz competitividade para a empresa, com sustentabilidade, podendo ampliar seus investimentos em energia renovável e novas tecnologias, em linha com a modernização do setor elétrico e com a transição energética global.

Agora a MP segue para votação no Senado Federal.

 

Leia outras notícias

  • Realizada concorrência da Floresta Nacional de São Francisco de Paula, no Rio Grande do Sul

    Continue lendo
  • TCU aprova estudos de concessão da BR-381/262/MG/ES e da Dutra

    Continue lendo
Acesso à Informação
Governo do Brasil