Seu navegador não suporta javascript!

Programa de Parcerias de Investimentos

15ª Rodada de Blocos Exploratórios: confira o resultado do leilão

Home > Notícias > 15ª Rodada de Blocos Exploratórios: confira o resultado do leilão

28 de março de 2018

15ª Rodada de Blocos Exploratórios: confira o resultado do leilão

15ª Rodada abre o calendário de leilões de 2018 do Avançar Parcerias

A 15ª Rodada de Blocos Exploratórios deu o start no cronograma de leilões previstos para 2018 do Avançar Parcerias - Programa de concessões do Governo Federal. A agenda está intensa e o setor de óleo e gás agitou o mercado com as sessões públicas realizadas no dia de hoje (29), no Rio de Janeiro. Foram ofertados 68 blocos nas bacias sedimentares marítimas do Ceará, Potiguar, Sergipe-Alagoas, Campos e Santos e nas bacias terrestres do Parnaíba e do Paraná. Desse total, 22 blocos tiveram propostas, gerando um resultado de:

 - R$ 8 bilhões em bônus de assinatura;
 - Mais de R$ 1 bilhão em investimentos;
 - Ágio de 621%.


O objetivo da Rodada é ampliar as reservas das bacias e descentralizar o investimento exploratório no País, aumentando, assim, a participação de empresas de pequeno e médio porte e desenvolvendo a indústria petrolífera. “Nosso objetivo é fixar empresas nacionais e estrangeiras no Brasil, atendendo à demanda local, aos estímulos de boas práticas regulatórias e, principalmente, gerando emprego e renda para a população”, ressalta o diretor de Articulação do PPI, Bruno Eustáquio de Carvalho.

O critério de leilão desse projeto – qualificado na 3ª Reunião do Conselho do PPI - foi o de maior outorga e o valor mínimo era de R$ 1,3 bilhão. O edital e o modelo do contrato de concessão foram publicados no dia 26 de janeiro deste ano. 

A 15ª Rodada foi dividida em duas etapas, uma com os blocos marítimos e outra com os terrestres - cada uma com edital e modelo de contratos próprios. 

Retomada do potencial - Grandes empresas de países como Estados Unidos, Malásia, Reino Unido, França, Rússia, Espanha, Qatar e Brasil, também, participaram do leilão. Todos os blocos da Bacia de Campos, por exemplo, tiveram ofertas, sendo essa a responsável pela maior parte do bônus de assinatura: mais de R$ 7 bilhões. 


Saiba mais:

Bacias Marítimas

A 15ª Rodada de Licitações – Mar contempla 47 blocos, distribuídos em 7 bacias sedimentares com áreas de elevado potencial e de novas fronteiras exploratórias que se apresentam como oportunidades para grandes e médias empresas.

Bacia de Ceará
Localizada na Margem Equatorial Brasileira, a Bacia do Ceará está limitada a sudeste com a Bacia Potiguar, pelo Alto de Fortaleza; a oeste com a Bacia de Barreirinhas, pelo Alto de Tutóia; a sul, pela faixa de afloramento do embasamento; e a norte, pela Falha Transformante do Ceará, associada à Zona de Fraturas Romanche. Considerando a cota batimétrica de 3.000 metros, a bacia abrange área de aproximadamente 65.000 km², dos quais cerca de 50.000 km² estão submersos.

Bacia do Potiguar
A Bacia Potiguar está localizada no extremo leste da Margem Equatorial Brasileira (Figura 3), estando sua maior parte no Estado do Rio Grande do Norte, e uma pequena parte no Estado do Ceará. Sua área é de 222.699 km2, dos quais cerca de 195.974 km2 correspondem à porção submersa, até o limite das águas territoriais brasileiras. Seu limite geológico a oeste é o Alto de Fortaleza, que a separa da Bacia do Ceará. Já o Alto de Touros marca seu limite geológico a leste, separando-a da Bacia de Pernambuco-Paraíba. Ao Sul, a bacia se assenta sobre o embasamento pré-cambriano da Província Borborema. A espessura sedimentar atinge até 6.000 metros.

Bacia de Sergipe- Alagoas
A Bacia de Sergipe-Alagoas (Figura 4) está situada na margem continental da região nordeste do Brasil, abrangendo parte dos estados de Sergipe e Alagoas. Em mapa, tem forma alongada na direção NE com 350 km de extensão e 35 km de largura média em terra. Apresenta área total de 44.370 km², sendo 31.750 km² em mar até a cota batimétrica de 3.000 m e 12.620 km² na porção terrestre. Limita-se a norte com a Bacia de Pernambuco-Paraíba pelo Alto de Maragogi, e a sul tem seu limite geográfico com a Bacia de Jacuípe representado pela Plataforma de Estância na porção emersa e pelo sistema de falhas do Vaza-Barris na porção oceânica. 

Bacia de Campos
A Bacia de Campos está situada na Margem Leste Brasileira, região Sudeste do Brasil, e contempla área de aproximadamente 100.000 km² até a cota batimétrica de 3.500 metros. Sua superfície é distribuída ao longo do litoral que banha o Norte do Estado do Rio de Janeiro e o Sul do Estado do Espírito Santo, sendo os seus limites estabelecidos ao Norte, pelo Alto de Vitória, com a Bacia do Espírito Santo; e ao Sul, pelo Alto de Cabo Frio, com a Bacia de Santos.

Bacia de Santos
A Bacia de Santos está localizada na região sudeste do Brasil e abrange os litorais dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina (Figura 6). Sua área até a cota batimétrica de 3.000 m é de aproximadamente 350.000 km². Geologicamente, segundo Moreira et al. (2007), está limitada a norte com a Bacia de Campos pelo alto de Cabo Frio e a sul com a bacia de Pelotas pelo alto de Florianópolis. O limite oeste da bacia é representado pelos cinturões das serras costeiras (Maciço da Carioca, Serras do Mar e da Mantiqueira) e a leste a bacia se estende até o sopé do Platô de São Paulo (Macedo, 1989).
 

Fonte: PPI

Leia outras notícias

  • Porto de Suape: Antaq realiza audiência pública de terminais qualificados no PPI

    Continue lendo
  • 1º Roadshow de Rodovias: Participe!

    Continue lendo