Seu navegador não suporta javascript!

Programa de Parcerias de InvestimentosPPI

Conselho do PPI qualifica 22 projetos como prioridades nacionais

Home > Notícias > Conselho do PPI qualifica 22 projetos como prioridades nacionais

20 de fevereiro de 2020

Conselho do PPI qualifica 22 projetos como prioridades nacionais

CPPI

Na reunião do Conselho do Programa de Parceria de Investimento (CPPI) realizada nesta quarta-feira (19/2), no Palácio do Planalto, foram qualificadas 22 novas iniciativas no portfólio do programa. Projetos e políticas incluídas pelo CPPI passam a compor a carteira do programa e tornam-se, a partir de então, prioridade nacional. Dentre as propostas, está a política de atração de investimentos privados para o setor de turismo, a concessão de terminais pesqueiros, arrendamentos de terminais portuários e concessão de parques nacionais e de florestas.

A secretária especial do PPI, Martha Seillier, destacou que a agenda de sustentabilidade vem sendo buscada pelo governo para aumentar o interesse e atrair mais investidores. "Queremos um PPI mais verde. Sabemos a importância dessa agenda. Estamos cada vez mais de mãos dadas com o Ministério do Meio Ambiente", afirmou.

A carteira passou a contar com mais dois parques nacionais, ambos no Rio Grande do Sul: Canela e São Francisco de Paula. Além disso, as florestas Humaitá, Piquiri e Castanho, todas situadas no Amazonas, também foram qualificadas para concessão.  A ideia da inclusão no portfólio é permitir o manejo sustentável e não ter objetivo arrecadatório.

“Quando falamos ‘mais Brasil e menos Brasília’, isso também significa mais privado e menos público”, definiu o secretário Salim Mattar. “O protagonismo deve ser da iniciativa privada, que tem condições de gerir esses parques de forma mais eficiente, reduzindo o custo para o estado e o cidadão pagador de impostos”,  apontou o titular da Secretaria de Desestatizações e Desinvestimentos do Ministério da Economia.

Após a 12ª reunião – a primeira do Conselho após a transferência do programa para o Ministério da Economia – a carteira do PPI passa a contar com 134 projetos e 12 políticas públicas. Desse total, 15 são estatais que estão qualificadas para desestatização. Pelo cronograma apresentado por Mattar, a primeira empresa a ser desestatizada será a Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF), o que deve ocorrer no 2º trimestre deste ano.

Transferência

O Programa de Parcerias de Investimento (PPI) foi transferido da Casa Civil da Presidência da República para o Ministério da Economia no mês passado, por meio do Decreto nº 10.218/2020.

Com isso, ficou sob a responsabilidade do ministro Paulo Guedes, como presidente do Conselho do PPI, o papel de coordenação, monitoramento, avaliação e supervisão das ações do PPI, além da implementação de políticas e ações destinadas à ampliação da infraestrutura pública e das oportunidades de investimento e de emprego.  O Decreto nº 10.245/2020 estabelecendo que o ministro da Economia será o presidente do CPPI foi publicado no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (19/2).

Abaixo, as iniciativas qualificadas na 12ª Reunião do Conselho do PPI:

Fonte: Ministério da Economia

Galeria

CPPI

CPPI

CPPI

CPPI

CPPI

CPPI

CPPI

CPPI

CPPI

CPPI

Leia outras notícias

  • Leilão da PPP de Iluminação Pública de Petrolina é realizado com apoio do BNDES

    Continue lendo
  • Realizada reunião de kick-off do projeto de PPPs de creches em Teresina

    Continue lendo
Acesso à Informação
Governo do Brasil